ESCAPADAS

ESCAPADAS

ESCAPADAS

A poucos quilômetros de Montevidéu há algumas cidades que valem a pena conhecer, seja para passar o dia ou para ficar algumas noites. Punta del Este é o balneário mais cobiçado e luxuoso na região, e a cada verão acolhe centenas de milhares de visitantes argentinos, uruguaios e brasileiros. Está localizada a 130 km, um trajeto de aproximadamente duas horas de carro. Na metade do caminho está Piriápolis, cidade que mantém o charme dos balneários dos anos 30. Finalmente, a 170 km está situada Colonia del Sacramento, uma encantadora cidade colonial com ruas de paralelepípedos e edifícios antigos muito bem preservados. Em um dia pode ser percorrida completamente.


GASTRONOMÍA Y VIDA NOCTURNA

GASTRONOMIA E VIDA NOTURNA

GASTRONOMIA E VIDA NOTURNA

Por sua tradição e história, aqui estão localizados muitos dos restaurantes e cafés mais típicos de Montevidéu, como o histórico Café Bacacay ou o Café Brasilero (com mais de 120 anos de antiguidade), sem dúvida, lugares indiscutíveis com anos de história. O Avis Rara é outro restaurante clássico na área e também não faltam filiais de La Pasiva, um empreendimento com várias lojas cuja principal atração são os frankfurters ou salsichas e o chivito canadiense (sanduíche de lombo super completo com presunto, queijo, tomate, ovo, bacon e mais algumas outras coisas). Se quiser ainda mais variedade, poderá ir ao Guga Chivitos, com mais de 20 versões do famoso sanduíche uruguaio. Outro bar típico para fazer um lanche ou pedir uma pizza com cerveja é o The Manchester. E um segredo conhecido por todos na área é o Estrecho, um salão que explica bem o seu nome e que possui um longo balcão onde servem cozinha francesa.

Em relação aos doces, os restaurantes e muitas confeitarias servem uma gostosa especialidade uruguaia: o massini. De origem italiana, é feito com creme, pão-de-ló caramelizado e gema de ovo queimada.


PUNTA CARRETAS, POCITOS Y LAS PLAYAS

PUNTA CARRETAS, POCITOS E AS PRAIAS

PUNTA CARRETAS, POCITOS E AS PRAIAS

Mais longe do centro começam as áreas residenciais como Punta Carretas, Pocitos e Carrasco, muitas delas com propriedades de luxo, uma vez que possuem um cobiçado valor adicionado: as praias e a vista para o mar. Você perguntará: Mas como "mar"? Sim, mar. Porque embora a costa de Montevidéu seja banhada por um rio, aqui todo mundo o chama de "mar". O Rio da Prata é o rio mais largo do mundo e como deságua no Oceano Atlântico, realmente parece um mar. O fato concreto é que nos meses de verão as praias de Carrasco, Ramírez, Pocitos, Buceo e Malvin estão cheias de moradores e visitantes que chegam para passar o verão.


RAMBLA

RAMBLA

RAMBLA

A rambla (ou calçadão) de Montevidéu é ideal para praticar esportes e caminhar pela orla do rio. Mas se você decidisse caminhar todos os trinta quilômetros de sua extensão, estaria passando pelos bairros mais importantes da cidade. Saindo do porto, passaria primeiro pelo centro histórico, depois percorreria o centro comercial e financeiro para finalmente aproximar-se das áreas mais residenciais, como o Barrio Sur e o Parque Rodó, indo em direção a Punta Carretas, Pocitos e Carrasco. Seguir a rota do calçadão ou rambla é uma forma de entender a geografia de Montevidéu. Para deslocar-se dentro da cidade, uma boa opção é o serviço de ônibus urbano, que é rápido e eficiente.


PLAZA INDEPENDENCIA Y ALREDEDORES

PLAZA INDEPENDENCIA E SEUS ARREDORES

PLAZA INDEPENDENCIA E SEUS ARREDORES

A Plaza Independencia marca o limite entre a cidade velha e a cidade nova. Há uma ampla esplanada com um monumento ao herói nacional José Gervasio Artigas, rodeada por alguns dos edifícios mais importantes de Montevidéu, como o Palacio Salvo, o Palacio Estévez, a Torre Ejecutiva do governo nacional e o Teatro Solís, principal reduto artístico da cidade, cuja arquitetura é uma obra-prima. O salão exibe a forma dos típicos teatros de ópera e vale a pena visitá-lo, sem importar o que esteja sendo apresentado no seu cenário, do mesmo modo que o Auditorio Sodré, outro emblemático cenário montevideano. Em relação aos museus, não deixe de visitar o Museo Torres García, que guarda grande parte da obra do famoso artista uruguaio.


Nas ruas perto da praça encontrará alguns dos bares, restaurantes e lojas mais atraentes da cidade, incluindo a bela biblioteca Puro Verso, que foi mudada para uma nova casa de três andares.


CASCO HISTÓRICO

CENTRO HISTÓRICO

CENTRO HISTÓRICO

Outro passeio imperdível em Montevidéu. A área que até meados do século XVIII foi uma fortaleza militar amuralhada chamada Ciudadela (de fato, ainda pode ser vista a estrutura que sustentava a porta de entrada), agora é uma área onde as lojas se misturam com os prédios históricos e está situada entre a Peatonal Sarandí e a Plaza Independencia. Além de visitar vários museus históricos, poderá observar alguns dos edifícios emblemáticos da cidade, como o Cabildo e a Igreja Matriz.


MERCADO DEL PUERTO

MERCADO DEL PUERTO

MERCADO DEL PUERTO

Percorrer a área do porto de Montevidéu é um dos passeios obrigatórios na cidade. É possível começar pela Rambla Francia, andando até a ponta da península e por algumas de suas ruas internas com algumas casas um pouco derruídas, mas onde ainda se pode respirar o ar portuário que deu vitalidade à cidade ao longo de sua história. O passeio culmina na Avenida 25 de Agosto, no Mercado del Puerto, um grande galpão que não funciona mais como um mercado, mas possui dezenas de quiosques de comida que servem principalmente carnes grelhadas nas brasas.


Uma boa opção é sentar-se em um banquinho e pedir, por exemplo, uma pamplona (carne recheada, uma especialidade uruguaia) enquanto observa os parrilleros (assadores) manobrando as brasas das grelhas. O que beber? Cerveja ou a bebida típica do Uruguai: o medio y medio, uma mistura de vinho espumante doce e vinho branco seco. Dos quiosques, Roldós e El Palenque são dois dos mais conhecidos, mas em geral todos têm uma boa qualidade e você pode escolher qualquer um deles "a olho". Se estiver procurando um almoço mais confortável, muitos deles também possuem mesas na calçada. Aos sábados, há shows musicais na rua.


CENTRO DE MONTEVIDEO

CENTRO DE MONTEVIDÉU

CENTRO DE MONTEVIDÉU

Montevidéu sempre foi (e ainda é) um importante porto comercial da América do Sul. A partir desses cais instalados nas costas do Rio da Prata em forma de península, a cidade começou a crescer em direção ao interior. Primeiro, como uma fortaleza militar amuralhada: com cerca de 50 quarteirões que hoje fazem parte do centro histórico. E depois, com uma área central mais moderna, cujo epicentro é a Plaza de la Independencia, onde nasce a Avenida 18 de Julio, principal artéria de Montevidéu que atravessa a cidade.


Nesta área estão alguns dos restaurantes, teatros, ruas e atrações mais tradicionais da capital uruguaia. Vale a pena conhecê-los ou simplesmente perder-se nas ruas e observar o vagaroso transitar da vida da cidade confirmando o que cantou o famoso músico uruguaio Jaime Roos: "Parece mentira as coisas que vejo nas ruas de Montevidéu".


CANDOMBE Y CARNAVAL

CANDOMBE E CARNAVAL

CANDOMBE E CARNAVAL

Com sua música, suas murgas (blocos de carnaval que dançam e tocam nas ruas), suas fantasias e seu colorido, o carnaval é a expressão cultural mais representativa de Montevidéu. "O carnaval mais longo do mundo" é realizado no período de janeiro a março, mas durante todo o ano há shows tanto na rua como em teatros. Podemos encontrar as raízes desta festa nas correntes migratórias espanholas e africanas que chegaram ao Uruguai durante os séculos XVIII e XIX.


Dessas mesmas raízes, especialmente da africana, surgiu o candombe, que é uma música popular uruguaia caracterizada pelo som dos tambores que podem ser ouvidos durante os fins de semana e feriados nas ruas da cidade.


TOMAR MATE

TOMAR MATE

TOMAR MATE

Muitos estrangeiros ficam impressionados: o que é isso que os montevideanos (e quase todos os uruguaios) transportam a todos os lugares? É o mate (o nosso chimarrão gaúcho), típica infusão da região do Rio da Prata e do sul do Brasil, preparada com água quente –levada na garrafa térmica– e a erva-mate (yerba mate). No café da manhã, no lanche, no trabalho... A qualquer hora e em qualquer lugar, tanto doce como amargo, bebe-se o mate. O mate é bebido com a bombilha (ou bombilla), um canudo de metal achatado numa extremidade e provido de um ralo esférico na outra, e geralmente é compartilhado com colegas e amigos. É um verdadeiro ritual.


OTROS SITIOS DE INTERÉS

OUTROS PONTOS DE INTERESSE:

OUTROS PONTOS DE INTERESSE:

Com 43 hectares de área verde, o Parque Rodó é um dos maiores espaços verdes da cidade, além de nomear o bairro residencial circundante. Possui um lago com pedalinhos, museus, teatros e um bom parque de diversões. Não é exatamente no centro da cidade, mas é perto e de fácil acesso.

A feira Tristán Narvaja é, entre as várias feiras existentes, a maior de Montevidéu. É realizada aos domingos de manhã na Rua Tristán Navaja e é um dos passeios típicos da cidade. Lá se vende de tudo, desde livros e discos de vinil até frutas, verduras e antiguidades.


Se quiser seguir um costume típico do domingo montevideano, pode continuar andando pela Avenida 18 de Julio até o Parque Batlle, o maior da cidade. No parque, além de árvores e passeios, está o famoso Estadio Centenário, onde jogam os dois maiores clubes de futebol do país: Nacional e Peñarol.

Outro mercado que merece ser visitado é o Mercado Agrícola, onde são vendidas frutas, verduras e produtos frescos. Também possui uma praça de alimentação altamente recomendada com pratos uruguaios e da cozinha internacional.